Vota com o teu Euro

[vc_row el_class=”row-max”][vc_column][vc_column_text]

Esta é uma possível solução para te tornares mais sustentável e teres um impacto diferente no mundo, sem teres de mudar (muito) a tua vida, pois basta teres consciência de que cada euro que dás a certa empresa ou pessoa é um voto teu para que ela continue a fazer o que tem feito até aqui e com o mesmo impacto, por isso faz a tua pesquisa e Vota com o teu Euro.

[/vc_column_text][vc_column_text]É muito fácil nos dias de hoje vermos algo que não está do nosso agrado e apontar o dedo, dizer mal ,criticar ou comentar no Facebook.

No entanto são poucos aqueles que arregaçam as mangas e procuram arranjar uma possível solução ou até deixar de alimentar o problema.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row full_width=”stretch_row” el_class=”row-no-max”][vc_column][rs_blockquote cite=”David Thoreau – Walden”]Em cada mil pessoas que podam os ramos do mal, existe apenas uma que o arranca pela raiz.[/rs_blockquote][/vc_column][/vc_row][vc_row el_class=”row-max”][vc_column][vc_column_text]A verdade é que muitas das coisas que hoje em dia não gostamos de ver (eu incluido) como por exemplo a exploração do petróleo, os plásticos no mar ou a guerra, muitas destas coisas que gostamos de apontar o dedo a quem as “causa” directamente, são, na sua maioria, nossa culpa.

Sim é verdade que não somos nós que directamente fazemos o furo, que deitamos plásticos ao mar ou que puxamos o gatilho, mas será que não somos nós os culpados para que isso aconteça?

Será que não estamos a dar o nosso Euro, o nosso Voto a quem directamente faz com que isto aconteça?

Ou seja, será que quando apontamos o dedo a quem faz directamente estas coisas menos boas, será que não devíamos primeiro, apontar o dedo a nós próprios pois muitas das vezes somo nós que alimentamos o problema.

Certo?

[/vc_column_text][vc_column_text class=”art-r”]Artigo Relacionado: Torna-te na solução.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row full_width=”stretch_row” el_class=”row-no-max”][vc_column][rs_image_block align=”right” image=”898″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text class=”row-max”]

Vou dar-te um exemplo:

Vamos pegar na exploração de petróleo, em Portugal estão para fazer uns furos para a exploração do mesmo e eu sinceramente não gostava de ver o nosso belo pais com mais buracos e na pior das hipóteses com derrames no mar, mas ao mesmo tempo também não posso apontar o dedo e culpar quem quer fazer os furos pois eu ainda lhes dou o meu Euro, o meu Voto, estaria a ser hipócrita se o fizesse.

Ou seja, eu sou um dos causadores para os “furos” em Portugal e no Mundo, porque continuo de certa forma dependente do petróleo, continuo a pôr gasolina no meu carro, a comprar alguns alimentos em supermercados, continuo a dar o meu dinheiro, o meu voto para que me tragam mais petróleo, pois “preciso” dele para viver a minha vida actual.

E não tenho nada contra supermercados, simplesmente a maneira como o sistema está montado, é preciso gastar muita mais energia para nos trazer alimentos, do que a energia que eles nos dão, pois muitas das coisas são importadas e para chegar até nós… usou-se muito petróleo, mas também aqui existem possíveis soluções.

Isto é um caso de procura e oferta, se existe procura para algo a oferta vai crescer para colmatar essa procura e não existe nada de errado aqui, mas devemos ter consciência que somos nós que geramos a procura, somos nós que pedimos as coisas, e tu ao estares a usar X produto ou Y produto estás a contribuir para o tipo de impacto que esse produto tem no mundo, no caso do petróleo, ao haverem cada vez mais carros, cada vez mais pessoas a comprarem em supermercados, etc, estás a dizer alto e bom som para te trazem mais petróleo, estás a gerar procura, o que vai gerar mais furos de modo a colmatar essa procura.

Ou seja, estás a Votar com o teu Euro, para que estas empresas continuem a fazer o que fazem, de modo a te trazerem o seu produto, que neste exemplo é o petróleo e todos os seu derivados.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row full_width=”stretch_row” el_class=”row-no-max”][vc_column][rs_image_block align=”right” image=”902″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text class=”row-max”]E como este exemplo, existem muitos outros que à partida não somos nós que directamente fazemos a “burrada”, mas lá no fundo, somos nós a causa para que esse problema exista, pois continuamos a dar-lhes o nosso dinheiro, o nosso voto.

Manifestares-te contra pode ser uma possível solução, mas no caso da exploração de petróleo, em alguns casos vais pegar no teu carro que consome petróleo, levares um lanche que compras-te no supermercado, que lá chegou usando petróleo e vais protestar contra a exploração do mesmo, não estás a ser congruente, pois continuas a dar o teu euro, o teu voto para que essas explorações continuem a acontecer, directa ou indirectamente.

Quero com isto dizer que se és do tipo de pessoa que vai a manifestações, força, dá o teu melhor, percebo porque o fazes e é importante, no entanto a minha forma de ajudar é trazendo outras alternativas, outras possíveis soluções à mesa, é aqui que ponho toda a minha energia!

Mas percebo que as manifestações pressionam os “governantes”, a olharem para alternativas e que todo esse “barulho” desperta mais pessoas para esta causa.

No entanto eu não sei quanto a ti, mas eu não confio em nenhuma dessa malta que nos “governa” e também não preciso de esperar que eles tomem as decisões que para mim me parecem certas, pois se este problema, como muitos outro, existe, é porque a procura é muita, assim sendo, no caso do petróleo, vou fazer a minha parte, o melhor que puder e baixar o meu consumo do mesmo, directa ou indirectamente, votando com o meu euro noutras alternativas, noutras possíveis soluções que gerem um impacto diferente, um impacto que eu prefira compactuar.

Também te posso dizer que para mim, este líquido tem um potencial imenso, a energia gerada pelo mesmo é enorme e tem a sua função, o seu lugar, mas quando baseamos tudo num só elemento, como a nossa sociedade por exemplo, que está totalmente dependente do petróleo, estamos a desequilibrar a balança entre os ganhos e as perdas e neste momento, parece-me a mim que as perdas já começam a ser bem maiores que os ganhos, então a longo prazo nem se fala.

Por isso, só depende de nós escolhermos onde e em quem, queremos votar com o nosso euro!

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row full_width=”stretch_row” el_class=”row-no-max”][vc_column][rs_image_block align=”right” image=”913″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text class=”row-max”]Continuando a falar do petróleo, existem muitas possíveis soluções e alternativas onde podes Votar com o teu Euro para obteres um impacto diferente no mundo, por exemplo se te for possível, podes usar mais transportes públicos, pois desta forma ao em vez de cada pessoa ir sozinha no seu carro, havendo muitos votos para o petróleo, podemos juntar todas essas pessoas num único transporte partilhado e desta forma estamos a tirar votos ao petróleo e a investi-los nos transportes públicos para que estes se tornem melhores, pois como sabes quando a procura aumenta a oferta aumenta também!

E mesmo que o transporte use petróleo para se mover, o impacto de 1 transporte comparado com dezenas ou centenas deles, é muito diferente e relevante para o tipo de impacto que queremos ver no mundo.

Podes também comprar comida local que não precisou de usar tanto petróleo para chegar até ti e estás também a investir o teu dinheiro e a dar o teu voto para que a economia local prospere, entre muitas outras vantagens.

Andares mais a pé ou em veículos que não consumam energia ou que consumam muito menos, pode também ser uma possível solução, tudo depende do teu caso.

Faz o melhor que possas e que te seja possível.

Quem dá o seu melhor a mais não é obrigado![/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row full_width=”stretch_row” el_class=”row-no-max”][vc_column][rs_image_block align=”right” image=”904″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text class=”row-max”]Vou dar-te outros exemplos.
Outro problema causado pelos nossos votos, é o uso de químicos na agricultura, e se és das pessoas que costumam apontar o dedo a isso, será que não estás também tu a votar com o teu Euro para que isso aconteça?

Se te for possível, podes sempre comprar biológico e desta forma o teu Euro, o teu voto que iria para a industria química vai agora para a agricultura biológica.
Podes também crescer alguma da tua comida e desta forma sabes o que tu e a tua família estão a comer.

Comprar a um produtor local que saibas que não usa químicos é também uma possível solução e existem muitas mais, a criatividade é o limite![/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row full_width=”stretch_row” el_class=”row-no-max”][vc_column][rs_image_block align=”right” image=”907″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text class=”row-max”]

Vais sempre causar impacto!

É também importante que tenhas consciência de que qualquer alternativa, qualquer possível solução tem sempre um impacto positivo e negativo! Existe sempre um dark side (lado negro), é a filosofia do Yin and Yang.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row full_width=”stretch_row” el_class=”row-no-max”][vc_column][rs_blockquote]Sem morte não há vida, é tudo um ciclo em que nós também fazemos parte.[/rs_blockquote][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text class=”row-max”]Por isso, seja a possível solução as energias renováveis, a agricultura biológica, as agroflorestas, um estilo de vida diferente, ou o que for, existe sempre um lado menos bom!

Mas para mim o que faz uma possível solução melhor que outra é o balanço entre os ganhos e perdas, e para mim quanto maiores forem os ganhos melhor, mas não existe um sistema ou método perfeito, não existe uma só solução cujo o único impacto que tem, seja positivo!

Por isso sê tolerante e empático com as tuas escolhas e as dos outros, estamos todos a fazer o melhor que podemos e sabemos.

A escolha é tua, já sabes onde vais votar com o teu Euro?
Lembra-te que as possíveis soluções são ilimitadas e que nós individualmente contribuímos sempre, para algum tipo de impacto no mundo, e ter consciência das nossas escolhas e qual é o tipo de impacto que estamos a contribuir é meio caminho andado para fazer-mos deste um mundo melhor.

Por isso vê bem qual é o tipo de impacto que queres ter e Vota com o teu Euro.

Ah e uma vez mais te digo, não apontes o dedo a quem não faz o que fazes ou que não vê o que tu vês, estamos todos a fazer o melhor que podemos e sabemos, por isso se o que tu queres é um mundo melhor, mais alegre e pacifico, não sejas o oposto, em vez disso faz o melhor que podes e acredita que vais inspirar e atrair muita gente para a tua causa, sem teres de forçar nada!

E tal como Ghandi disse:

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row full_width=”stretch_row” el_class=”row-no-max”][vc_column][rs_blockquote cite=”Gandhi”]Torna-te na mudança que queres ver no Mundo![/rs_blockquote][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text class=”row-max”]

Simples certo? Agora já sabes uma maneira fácil de conseguires ter um impacto positivo no Mundo.

Um mundo melhor começa por ti e podes começar por Votar com o teu Euro.

E agora que já conheces esta possível solução, podes partilha-la, para que mais pessoas fiquem a saber da importância, que o seu Euro tem no mundo.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao publicar um comentário neste site, concordas com a politica de privacidade do site acerca de como os teus dados são guardados e geridos.